Cadastre-se e leia os novos conteúdos da BRSA por e-mail.

Ser efetivo é não fazer spam.
Seus dados estão seguros.

State of Growth 2020
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

State of Growth 2020: resultado da pesquisa sobre Growth Hacking no mundo

Como atingir o crescimento dos negócios? Se você procura respostas para essa pergunta, deveria ficar mais familiarizado com o termo Growth Hacking.

O que você vai ver nesse artigo:

Crescer! Essa é a obsessão da maioria das empresas. Mas como fazer? Como atingir o objetivo do crescimento? Qual a chave para o sucesso?

Se você procura respostas para essas perguntas, deveria ficar mais familiarizado com o termo Growth Hacking. Expressão que ganhou relevância nos últimos anos, o growth hacking ajuda a repensar o marketing digital com a finalidade de colocar as empresas no caminho do sucesso de maneira mais rápida e com uso de menor recurso. 

O que é Growth Hacking?

Trata-se de nova forma de adotar estratégias que miram no crescimento robusto e rápido do negócio a partir da identificação dos seus pontos críticos. 

Essas estratégias envolvem a realização de experimentos e as equipes envolvidas elaboram prognóstico, verificam sua validade e fazem testes. Com isso, elas descobrem oportunidades para fazer o negócio crescer de forma mais inteligente e acelerada.

O growth hacking é conceituado como o marketing orientado a experimentos. Os pontos críticos de uma empresa, que orientam o growth hacking, são identificados pelos KPIs que medem seu sucesso, como tráfego, leads e vendas.

Growth Hacking não é uma estratégia, mas sim uma metodologia aplicada à cultura da empresa. Não adianta uma empresa querer velocidade se o seu processo interno é burocratizado.

O estado do Growth Hacking

Criar uma cultura de experimentação para toda a organização é um desafio conhecido para a maioria das empresas. Pensando em fornecer insights e ajudar na orientação das companhias, a consultoria Growth Hackers, especializada em hacking do crescimento, produziu o estudo State of Growth 2020, o primeiro relatório de maturidade do growth no mundo. 

A pesquisa abordou  profissionais especialistas em growth e produtos em todo o mundo e sobre uma variedade de tópicos: hacks de crescimento, estratégias, metas e objetivos, tamanho de equipe, habilidades e distribuição por setor, número de experiências executadas, orçamento e muito mais.

Este relatório apresenta dados de profissionais de growth na América do Norte, América Latina, Ásia, Europa, Oriente Médio e África, Austrália e Nova Zelândia. Os entrevistados trabalham em empresas com processos de crescimento contínuos ou em equipes de crescimento estabelecidas, multifuncional ou totalmente dedicada.

Principais descobertas do estudo

O relatório identificou o que têm em comum as equipes de growth bem sucedidas

  1. (81%) Objetivos e KPIs claros
  2. (51%) Uma métrica Estrela Guia ou North Star Metric 
  3. (32%)10 ou mais experimentos realizados por mês 
  4. (48%) 4 ou mais membros da equipe 
  5. (28%) total dedicação ao crescimento 

O destaque para o item 3 é pelo simples fato que o estudo comprova um das máximas do negócio: quanto mais experimentarmos, mais chances de sermos assertivos e mais perto do sucesso estaremos

Há vinte anos, a maioria das grandes empresas realizava apenas algumas experiências por ano. Hoje, a realidade é completamente diferente. E não é apenas a quantidade que está aumentando, mas também a qualidade e o ritmo da experimentação. Atualmente, o verdadeiro teste de quão inovadora uma empresa pode ser é a quantidade de experimentos ela realiza. 

O presidente e CEO da Amazon, Jeff Bezos , disse: “Nosso sucesso na Amazon é resultado da quantidade de experiências que realizamos por ano, por mês, por semana, por dia”.

Para empresas que querem começar a ter uma cultura de experimentação, a dica é: defina sua meta SMART e comece com 1 experimento por semana e vá aumentando. Além disso o que faz a diferença é documentação destes testes para avaliação posterior.

Número de experiências realizadas por mês

A capacidade para executar experimentos estão claramente relacionadas com suas chances de sucesso, uma vez que a maioria dos testes podem gerar falhas. Por isso, se você executa mais, as chances de obter êxito é maior. 

A pesquisa mostra que a maioria dos participantes (76%) realiza menos de 10 experimentos por mês, seguidos pelo grupo que realiza entre 10 e 30 experimentos por mês (20%), enquanto outros 3,6% realizam entre 30-100 e, finalmente, apenas 0,4% executa + de 100 experimentos por mês. 

Estrutura das equipes de Growth

O relatório O Estado do Growth também analisou o tamanho das equipes e mapeou quantos membros das equipes são totalmente dedicados à execução de experimentos, o foco de cada um, suas funções e quais setores estão investindo na criação equipes de crescimento.

Tamanho da equipe:

  • (91%) a maioria das equipes de crescimento tem menos de 10 membros 
  • Menos de 1% dos equipes de crescimento contam 50 ou mais profissionais
  • A maioria de equipes de crescimento bem-sucedidas têm mais de 4 colaboradores. 

Habilidades:

  • 77% das equipes de growth incluem profissionais com uma combinação de habilidades que podem incluir marketing, gerenciamento de produtos, design, engenharia, data sfcience e taxa de conversão. 
  • 87% das equipes de growth incluem um profissional de Vendas.
  • 47% das equipes têm alguém respondendo pelo produto final. 
  • 45% das equipes incluem especialistas em users experiences. 

Indústria:

  • 31% das equipes de growth estão na indústria de software. 
  • 23% estão no setor de serviços. 
  • Menos de 10% no e-commerce.
  • (53%) a maioria dos entrevistados são de B2B. 
  • (36%) mais de um terço são de B2C.
  • (11%) número de empresas bilaterais. 

Implementar uma cultura de Growth não está associado apenas a startups. Empresas do segmento B2B também podem implementar o growth com foco em aprendizado e melhorias para gerar melhores resultados.

Objetivos e KPIs

  • (96%) dos entrevistados usam objetivos claros para seus planos de crescimento.
  • (71,8%) têm um ou mais objetivos. 

Os Desafio do Growth

Segundo o estudo, as equipes de crescimento enfrentam muitos desafios em sua rotina diária. A maioria delas informa que o gerenciamento do processo de crescimento é o principal problema.

Apesar das dificuldades, apenas 11% dos entrevistados diminuirão seu orçamento, enquanto 25% manterão seus investimentos no mesmo nível para o próximo ano. E ainda, 15% deles não sabem exatamente se o orçamento terá alguma mudança. 

Experiências positivas

Para esta pesquisa específica, um experimento positivo é considerado um teste que teve sua hipótese validada. 

  • (42,7%) dos entrevistados mencionaram ter entre 25-50% de seus experimentos positivos. 
  • (45%) deles tiveram menos de 25% de seus experimentos se tornando positivos. 
  • (11%) tiveram entre 50-75%.

Como a equipe de growth é responsável pela execução de idéias que não foram testadas antes e pela descoberta de oportunidades ocultas, espera-se que a maior parte dos testes falhe.

“Se você possui 100% de experiências positivas, não está correndo riscos suficientes ou não  está executando experiências suficientes.”

Experiências em toda a empresa

Geralmente, as experiências são iniciadas em uma pequena porção da base total de usuários e executadas em alta velocidade. Depois que a hipótese é validada e os dados mostram que está funcionando bem, é hora de decidir o que fazer com esse aprendizado.

De acordo com o estudo, apenas 8,3% dos entrevistados disseram que cada experimento é implantado em toda a empresa, uma vez validado. Enquanto quase metade dos participantes (47,4%) disse que menos de 25% de seus aprendizados são implantados em toda a base de usuários.

Em seguida, 29,7% é a equipe que obtém 25-50% de seus aprendizados implantados e, finalmente, as equipes com 50-75% dos experimentos implantados são cerca de 14%.

O Growth Hacking está mais associado ao marketing, mas a metodologia pode ser aplicada em todas as áreas da empresa.

Mão na massa

Agora que você já conhece o estado de maturidade do growth no mundo, chegou a hora de você iniciar os experimentos! Muito mais que uma metodologia, o Growth Hacking é um mindset de negócio. Com esse entendimento, você pode aplicar growth em todas as esferas da sua empresa. 

Receba novos conteúdos sobre Marketing Efetivo.

Cadastre-se na nossa newsletter:

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso.

Veja mais conteúdos sobre

BRSA - Branding and Sales

Falta apenas um passo para falar com a gente:

Onde estamos:

São Paulo:

  • Rua Alcides Ricardini Neves, 12 sala 401
  • atendimento@brsa.com.br
  • 11 9 8181 0140

Campinas

  • Rua dos Bandeirantes, 635
  • atendimento@brsa.com.br

Nossos canais:

Deixe uma mensagem: