Growth-hacking-o-que-e

Growth Hacking, o que é?

‘O que é Growth Hacking?’ é uma dúvida bastante comum, já que esse nome está em alta, mas, posso adiantar que não se trata de uma buzzword, de uma onda ‘passageira’. As pessoas que já trabalham nessa área estão bem focadas em estruturar uma cultura de Growth no Brasil, pois, há um potencial enorme para colaborar com o crescimento das empresas.

Algumas pessoas dizem que todas as empresas do futuro serão empresas de tecnologia.

E não é diferente de hoje: seja no Vale do Silício, nos Estados Unidos, ou seja aqui no Brasil, todas as companhias buscam um crescimento acelerado.

E é exatamente esse o papel que Growth Hacking exerce dentro de uma empresa.

Como surgiu o termo Growth Hacking

Se olharmos para trás, em 2010, Sean Ellis foi quem cunhou o termo Growth Hacking.

Ele buscava um profissional que não tinha uma visão macro do marketing e sim, alguém que tivesse uma visão micro e que pudesse executar papéis dentro do desenvolvimento de um produto, com foco em crescimento.

Sean Ellis publicou o livro Hacking Growth, onde fala sobre esta metodologia de negócios. Abaixo você pode ver um resumo animado:

Portanto, o papel do Hacker é ser um profissional orientado a dados e crescimento dentro das empresas. Ele pode trabalhar dentro de uma empresa, projeto ou num departamento de Growth, por exemplo.

Qual o papel do Growth Hacker

A partir do momento que esse profissional entra na empresa é importante que ela comece a implementar uma cultura de Growth para que ele tenha acesso à dados de diversos departamentos. Como ele irá atuar em várias etapas do funil, o profissional de Growth tem um perfil questionador, curioso e criativo.

As perguntas feitas pelo Growth Hacker vão se transformar em hipóteses para que sejam validadas e essa validação sempre gera um aprendizado, que pode ser potencializado depois. 

Este ciclo de hipótese, testes, validação e aprendizado é frequente no framework de quem trabalha com Growth Hacking.

Então, pode-se utilizar o Growth Hacker para exercer funções específicas como: aumentar o tráfego de um site, melhorar um produto, engajar o acesso dos clientes para aquele produto ou serviço, aumentar o tempo de acesso à um serviço, reter clientes para que eles se mantenham pagantes e para que indiquem a empresa como uma referência. 

Esse é o funil de métricas piratas, assunto para um outro texto.. mas voltando ao papel do Growth Hacker:

O Growth Hacker tem um papel fundamental no crescimento de uma empresa ou projeto.

Marketing e vendas efetivas no seu e-mail.

Cadastre-se para receber novos conteúdos.

Ser efetivo é não enviar spam. Seus dados estão seguros.

Qual a formação do profissional de Growth?

Sua formação é em T, ou seja, a base do T são assuntos mais generalistas.

Conheça o T-Shaped Marketeer, a formação em “T” desenvolvido pela Growth Tribe e que é atualizado anualmente e que é um orientador sobre a tendência de skills que um Growth Hacker precisa ter.

Quando o Growth Hacker cria uma hipótese, quanto mais rápido você a colocar em prática, melhor. Portanto, quanto maior o conhecimento generalista, melhor.

Já a parte vertical do T são as especialidades: um  Growth Hacker pode ter, por exemplo, conhecimento em redes sociais, e-mail marketing, ADS, SEO, bots, programação, mas a sua estrutura do T pode ser em Copywriting ou em dados.

Enfim, a formação do Growth Hacker depende de cada pessoa e a função dele na empresa pode ser baseada nas especialidades que ele possui.

O mais importante, independentemente das especialidades e da formação, é a mentalidade do profissional de Growth.

Ele deve ser curioso, encontrar respostas, tem que ser um Data-driven, aplicar o framework pensando em dados para obter respostas para que a empresa ganhe velocidade em seu crescimento.  

Ele pode aplicar testes pequenos, que vão desde uma cor de botão até uma mudança dentro de uma plataforma e para fazer isso, ele deverá questionar os departamentos da empresa: e se tivéssemos tal possibilidade, conseguiríamos ter uma venda maior, converter mais?

Essas hipóteses surgem da curiosidade baseada em dados. Um exemplo: não estamos gerando tantos leads quanto poderíamos com esse número de visitas no site.

E se priorizarmos tais hipóteses, qual delas tem um maior potencial de ganho e pode ser aplicada no menor tempo possível, com menor esforço possível. 

Se a hipótese proposta, que inicialmente é feita com uma pequena amostragem, for validada, se aprendermos que há um potencial de ganho, amplificamos essa hipótese para ter ganhos maiores.

Se esse teste não deu certo, iremos documentá-lo, mas, o mais importante é ter a cultura de testes dentro da empresa. Sabemos que não são todos os testes que vão dar certo e isso é completamente normal.

Qual a visão necessária para trabalhar com a metodologia?

Então a visão do Growth Hacker é essa: ele sabe que em algum momento os testes não vão funcionar mas, se eu tenho uma quantidade de testes acontecendo ao mesmo tempo, eu tenho possibilidade de ter crescimento mais rápido.

Quer saber mais sobre a cultura de Growth Hacking? Fique ligado nos próximos posts!

Lets Grow!

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Inscreva-se na Effective News.

A Effective news são conteúdos enviados em seu e-mail sobre como fazer marketing eficiente e de resultados.

🔒Ser efetivo é não enviar spam. Seus dados estão seguros. 🔒

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Em 2018 a BRSA atingiu 93% de satisfação na pesquisa GPTW junto aos colaboradores (a média das empresas brasileiras certificadas é de 85%).

Agora vamos buscar os 7% que faltam!!

Vamos falar sobre ter mais efetividade comercial?

Informe seus dados para que nossa equipe entre em contato com você. 

🔒Ser efetivo é não enviar spam. Seus dados estão seguros. 🔒